Pra que ser eu? - Não leia se não se importa!

(Antes de começara  ler, se a curió te atingir, pare e pense se esse texto vale a pena. Primeiro, ele não ter nada de interessante. Segundo, ele não vai em nada te acrescentar, terceiro ele só prova que  espiritualmente sou um fracasso e quarto... volta pro Facebook. Quinto: não me abandone pra sempre... tô torcendo que seja só uma fase!!! Sexto: não tô implorando, mas sou carente, dependendo do clima!) 

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - recorte aqui

Parece triste, parece certo... o que digo é: ser eu é estranho. 
Aos plenos 28 anos, eu me imaginava alta (1,75 m por aí...), trabalhando na Paulista, decidida da vida e boa gente. Mas cá estou longe de tudo isso.. só gente, e não das muito boas. Parece até que quanto mais velha, mais as falhas vão se tornando evidentes e ao invés de corrigi-las, meu eu quer se afirmar como dono da patota. Puxa vida, Priscila... e a cruz? E a morte do velho-homem? E a vida de Cristo? Confesso: tá tudo lá longe! 

Tá tudo tão longe porque atualmente vivo para mim. Para o meu querer, meus desejos e vontades. Minha vida espiritual é um lixo e eu teimo em dizer que o maravilhoso de ter saído de uma religião é que descobri que tudo tem que ser por minha conta agora: a busca, a comunhão, a leitura, as orações. Sim, isso eu só descobri depois que saí da redoma, mas mesmo assim, só provei pra mim e pra Deus que não sou nada e nem busco nada... só quero!

E não... querer não é poder! Querer é fazer.. e lá vem ela, dando um aceno com a mão, a minha fraqueza de vontade. E isso me dá uma ódio! Ódio por querer me manter assim e por saber que necessito mudar urgente. Ódio por não estar no centro da vontade de Deus e por achar que vida cristã é pesada e saber que em Cristo o jugo é leve e o fardo é suave. Por saber tanto da Palavra e não viver como deveria. Ódio de ter mágoa ..essa maldita mágoa pela igreja a que pertenci durante 20 anos e grande merda... não melhorei em nada e ninguém se importa. Ódio de me revoltar com essas coisas e não ter coragem de ir reclamar, de falar umas verdade e botar a boca no trombone. Ódio de reclamar com Deus pelos planos não realizados e por não ter um pouco mais de sorte nessa vida.
Ahhh..humanidade maldita! 
Juro que as vezes penso que Deus podia me dar um chacoalho pra eu despertar em amor pra com Ele, mas daí eu fico com medo de isso possibilitar alguma desgraça que vai me deixar mais perdida do que já estou. Cê tá me entendendo.. é isso o que eu falo: é complicado!
Esse negócio de livre arbítrio ferra com tudo! Podia ter sido diferente.. eu seria calma, bondosa, tapada ao meu ver, mas feliz! Não ia ser impulsiva, indelicada, bocuda, porra-louca como eu sou. Nheca! Daí, de tudo isso que eu sei e sou e escrevo... tenho aquela certeza que nada vai mudar!!! E daqui a um ano ou dois estarei fazendo um novo texto reclamando de ser eu! Olha.. é f*¨#*!!!

Eu já nem sei como terminar essa carta...
Num tem destinatário. Ah pera, tem sim, é pro universo! Ou pro esgoto..a quem possa interessar!
Só acho que nada nesse mundo vai melhorar! Então pq me pre.ocupo com ele?... Tonta eu, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu carinho e recado.