Vai contar pro mundo o que ninguém quer saber...


Tem dias em que vou me deitar e o incomodo é imenso.
Dezenas de pensamentos me rodeiam e um  ou dois pesam como um grande balde de água sendo despejando sobre um copo. E assim, eles me deixam cativa até que o sono venha e por fim, adormecendo, o efeito passe. É simples e também complicado viver.
Simples, porque vc consegue acordar, viver seu dia, alimentar-se, completar alguns afazeres, respirar sem dificuldade e se preparar para mais uma noite de sono. Complexo é viver dia após dia sem entender o propósito desse período. 
Me incomoda e dói ter voltado de Toronto, pelo simples fato de ter planejado meus estudos pelos próximos dois anos e de repente, por motivos externos, ter que abortar esse sonho. Era viver fora do Brasil, era me aperfeiçoar em outra língua, conhecer novas rotinas, lugares lindo que eu poderia fotografar, experimentar. Não estou perrengando no Brasil, aliás, estou extremamente sossegada, mas isso me incomoda, porque essa ociosidade (que se manifesta em alguns dias deliciosamente saborosa por ter)  me dá tempo pra questionar todo um novo plano de vida. Eu não precisava me pre-ocupar pelo menos até março de 2017 além de estudar mas agora, não sei o que virá. 

Não sou a única que já passou por essa experiência, e também tenho plena noção de que essa é mais uma ponte que atravesso. Ao destino final ou a terra firme ainda não cheguei... 

"mas hoje eu sei, que volta sempre o sol
e o escuro da noite vai clarear e anunciar um novo amor..." 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu carinho e recado.