50 posts - Um dia na vida ... da vovó ♥


Tenho o privilégio de ter na minha vida a presença,  o amor e o carinho da minha vovó. Sempre vivi em São Paulo e ela no interior. Sempre fui marcada pela presença dela nas histórias que mamãe contava, nas histórias que ela contava ... 















... mas o que sempre amei na minha vovó Dinorá, é que ela não cessa de cantar. Louva, exalta o Senhor, o tempo todo, tem frutos de vida e canções nos seus lábios, e isso é lindo!!!! 

Semana passada fui visitá-la e mais uma vez eu a encontrei nos seus "chuleios" que é como ela chama suas costuras e invenções. Assoviando, cantando...  ora ela levanta e vai beliscar uma fruta na cozinha, ora descansa um pouco, ou brinca com a Gisele (a gata da tia Zel) e volta pros seus chuleios. Ela faz uma mistureba gostosa de cores, e assim como eu, gosta de economizar um pedacinho de um tecido aqui num outro projeto e assim vai criando obras de de arte, que por mim, são verdadeiramente merecedoras de ilustres paredes de importantes museus... ah se descobrissem vc, vovó!!! Louvre estaria aos seus pés... Kandinsk seria seu fã numero 1 e Miró pediria aulas de composição.

 Vovó dorme até tarde (daonde eu tirei essa mania) , vovó tira sonecas a tarde (daonde, Priscila? ), costura alguma baguncinha (heim? de novo? ) visita a cozinha pra comer alguma coisa (Gente, sou eu versão vovó, né)... e por fim, canta e espanta seus males. Tem sempre uma palavra de carinho pra com a neta fofinha dela (que é como ela me chama.. e eu simplesmente adoro! sou a única fofinha!!!) e dezenas de brincadeiras pra fazer... juro, vovó é muito divertida.

Tô mais alegre ainda, porque tô indo morar pertinho dela, no interior. Vamos morar na mesma rua, há um quarteirão de distância. Desejo que esse tempo seja especial para nós. Quem sabe aprendo algumas manhas dela na máquina... ela sabe tanta coisa... e aprendeu tudo sozinha. Costurava os vestidos dela mesma e das 6 filhas quando eram pequeninas, e os meninos tb tinhas suas camisas... não teve muito nessa vida, mas uma máquina de costura sempre foi a sua companheira.

Esses dias, estava me sentindo estranha, pelo fato de ter me mudado tanto desde que casei, ao que a vovó me contou que em um só ano ela teve que se mudar 21 vezes... e meu orgulho cigano foi embora... repleto de risadas, imaginando o que ela já passou nessa vida. Minha oração é que ela continue por mais 20 anos no mínimo aqui comigo. Privilégio ter alguém assim na vida. Privilégio de poucos. Obrigada Pai, por esse presente que é a vovó pra toda a minha família!

Te amo, vovó Norá. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu carinho e recado.