Como mudar a vida de um gordo - SQN


Como mudar a vida de um gordo -
Só Que Não!

Atualmente, a mídia tem sido utilizada pra levantar a moral dos que estão fora dos padrões ditados pela moda das últimas décadas. Bem legal isso tudo. Cabelos cacheados, modelos com alguma deficiência de mobilidade, albinos, ruivos, idosos, carecas, modelos plus size entre tantas outras pessoas que como quase todo mundo nesse mundo, não estão dentro do padrão Hollywoodiano. Até aí, beleza. Mas é só decidirem que é hora de usar uma pessoa plus size mais do que size, que o assunto gera comoção internacional...
Metade da população, normalmente as pessoas que se identificam com o "fora do padrão" (me inclui, gentchi) fica animada e praticamente realiza uma ola midiática e, com as mãos pra cima, adoram o fato de terem sido representados, de alguma forma. Tecem elogios e agradecimentos pela oportunidade de serem vistas como normalidade. Inclua nesse grupo os que não se ofendem com essas informações e levam a vida leve, com amor e muito sossegadas.

Daí tem a outra metade: a falsa galera da saúde, ou rasgando o verbo, os gordofóbicos. Eles normalmente estão enrustidos com o diálogo "preocupado com a sua saúde" quando na verdade o que eles realmente pensam é que é feio ver um gordo. Muito mais feio ainda pra eles, é ter um gordo ocupando uma página da revista, quando poderia ser qualquer gostoso(a) fútil o assunto abordado. Começam com o comentário "Gordo é feio" e quando confrontados vem com o discurso "Porque isso não é saudável, essa pessoa é doente, ela vai ter diabetes, colesterol alto, problemas de pressão, infarto" e todas essas complicações que todo gordo SABE que pode ter. Ou vice-versa: começam com o papo de saúde quando na verdade abominam ver uma pessoa obesidade 2 sendo assunto. 

Gente, o que é essa mania de "cuidar da saúde do gordo"?
Eu só consigo pensar que isso é falta de interesse em conhecer o caráter. 
Para pra pensar nas pessoas com sobrepeso que você conhece e para pra pensar nas pessoas "visualmente saudáveis" que você conhece. Com certeza, no seu trabalho tem, o gordo e o magro. Com certeza você também consegue conversar com essas pessoas, certo? Tenho certeza que lá no seu grupo de amigos tem o carinha com o IMC perfeito e o sobrepeso e todo mundo consegue se relacionar de forma muito natural e normal, não é? Então me diz: Qual é a sua responsabilidade sobre o que acontece no corpo dessa pessoa? Me diz se o gordinho e o magrinho não tem capacidade mental de exercer a mesma atividade? 

Fico imaginando que esse ser, desprovido ( por enquanto) de compreensão, pode refletir da seguinte forma: Olha lá o magro, o gostoso, a rata de academia " Esse sim é referência de vida, imagina só que pessoa interessante que ela deve ser, afinal, ela cuida do corpo - com certeza deve ser mais capaz do que um gordo na hora de trabalhar, pintar, cantar, compor, criar planilha, liderar uma reunião ou fazer yoga, deve ser mais criativa, deve ter gosto refinado, provavelmente seus hobbies são os mais legais que poderiam existir. Já o gordo, ah o gordo, esse ser  balofo e desagradável ao olhar, definitivamente incapaz de resistir a mais uma fatia de pizza; esse sim, logo estará estrebuchando no chão... morto, infartado, fazendo gordice, é claro! E isso muda todo o sentido da minha vida, quando estou só acompanhando de longe e nem sei quem ele é."

Sabe, a gente, GORDO nem se ocupa em pensar assim. A primeira coisa que a gente pensa é: putz, conheci uma nova pessoa! A gente provavelmente (com certeza) vai avaliar seu tipo físico e definir se vc é bonito ou não, se é cheiroso, se é legal. Mas com certeza, não vai pedir seu atestado médico pra definir se você é uma boa ou má pessoa pra ser amigo. A gente com certeza vai te chamar pra sair pra conhecer você melhor, pra saber do que você gosta, qual sua banda favorita. Não, nós não queremos saber seu histórico cardíaco. A gente não se interessa se você tá malhando a parte superior ou inferior, a menos que a gente esteja a fim de entrar numa academia e sabe-se Deus lá por qual motivo a gente o faz. A gente fala de filmes, de maquiagem, fala de jogos esportivos e também de games. Falamos de acessórios, roupas, problemas políticos e da conta de luz que subiu. Comentamos sobre o corte de cabelo dos artistas, de novela, de comida também - se você quiser - alguns de nós são experts nesse assunto. A gente fala sobre as viagens que queremos fazer, de histórias de infância, dos livros preferidos e dos filmes que vão sair em cartaz. Abordamos relacionamento, profissão, família... mas isso provavelmente você já sabia, não é mesmo? Bom, de qualquer maneira, a gente, gordo, tá aqui pra te ajudar. Ajudar a ver que não importa a diferença entre o meu número de calça e o seu, somos gente. 

É bem ridículo ter que lembrar as pessoas disso, porque essa declaração é bem óbvia. E ah, sabemos onde fica o consultório médico. Sabemos quando dói e onde dói. E recorremos aos profissionais responsáveis nesses casos. Endócrinos, nutricionistas, clínicos gerais e especializados. Pode deixar, a gente vai dar nosso pulos. Por isso, acredite, o único gordo que quer ouvir a sua opinião sobre a saúde dele é... nenhum! 

Tem muito gordo buscando emagrecer porque está incomodado consigo mesmo ( tipo eu, quero eliminar os quilos que adquiri depois do casamento porque eu acho q era mais estilosa 20 quilos atrás) mas lembre-se que tem muito gordo bem resolvido, que cuida, ou não da sua própria saúde. Então, dê a chance. Se você realmente não gosta de gordo, é simples: olhe para o outro lado. Não pense que você o chamar de gordo vai fazê-lo mudar de vida só porque você disse isso. 
Pra um gordo, ser chamado de gordo não é novidade - ele tem espelho em casa e sabe como é a experiência de comprar roupas e saber o número que veste. 

Desmerecer, desvalorizar e querer ofender é bulling, é idiotice e parece que você não tem o que fazer da vida além de destilar seu veneno. É como eu sempre digo: "gente feliz não enche o saco"! Então simplesmente seja feliz e siga em frente. Se alguém precisar de você, acredite, você será contatado. 

Pra finalizar, eu só gostaria de esclarecer uma coisa pra quem ainda não entendeu: nós não queremos que vocês nos engulam, nós levantamos uma bandeira de que a beleza é individual é que queremos que o amor próprio se propague em todas as direções. Seja em se amar, com aquela curva a mais ou a menos, seja desistir da chapinha e assumir os cachos com todo o seu volume que é devido. Seja na hora de eu querer mostrar minhas pernas com celulite, não porque eu quero que você as veja, mas sim, por que eu quero ficar com a minhas pernas de fora.

Precisamos para de pensar que tudo o que os outros fazem é ofensa ou perseguição, e começar a viver a nossa vida simplesmente selecionando o que queremos ter por perto, mas nunca abrindo mão de ter interesse em conhecer e compreender o que não entendemos ou o que não faz parte da nossa realidade. Lembre-se sempre que é você quem escolhe quem você quer ser ou o que quer saber, seja em pequena, média ou larga escala. 

2 comentários:

  1. Só eu que acho pessoas gordas mais atraentes? Tem pessoa que so pensa em regime afs
    gosto daqueles amigos que a gente sai pra comer e não precisa ouvir "olha vc ta comendo demais" afs amigo fitness não!
    Tem gente que adora se meter na vida dos outros ne? não é so na dos gordinhos não, nas das magras tbm! Ja me perguntaram se eu tinha comida em casa...
    Falta de ó... deixa pra la rsrsrs
    www.bemindelicada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a gente precisa treinar as nossas mentes pra aprender a apreciar os outros, sem se sentir diminuido. Admirar a beleza, as qualidades, o estilo, o sorriso sem pensar que o próximo tá ali pra nos ofender. Tanto problema de verdade no mundo e o povo procurando ficuinha, né? aff!

      Excluir

Obrigada pelo seu carinho e recado.